sexta-feira, 3 de maio de 2013

Crônica - DESABAFO DE UM" ROCKEIRO"

Por João Felipe F. Oliveira – 1º Ano A

Todos os dias que acordo para vir para à escola, no trajeto, venho imaginando, como seria legal se a humanidade fosse toda "rockeira".
 E em minha imaginação, se concretiza um belo campo gramado bem verdinho, onde todos são amigos uns dos outros, sem brigas, sem roubo, sem violência, todos ouvindo “Led Zeppelin Stairway To Heaven", sem nenhum funkeiro para atrapalhar, todos escrevendo suas histórias de vida,  para depois compartilhar com os amigos mais próximos.
Fico pensando em como certas pessoas dizem que Funk é cultura, não concordo com isto. Aliás, este estilo musical não deveria existir pois,  isto não é música para se ouvir Meus avós disseram que na época deles, Funk era como "MPB",  mas, agora ficou sem letra, só se fala bobeiras que me estressam. Gostaria que o Funk fosse como era antes de chegar ao Brasil, era muito mais legal. Hoje posso dizer que nem é música para criança ouvir. O pior é que elas ouvem e gostam.
 Para um rockeiro compor uma música, ele fica dias, semanas, meses (até ouvi caso de passar anos) trancando em seu quarto ou em um estúdio para compor uma música perfeita,  para depois chegar certas pessoas e dizerem  que não ouve rock porque  não conseguem entender a letra,  que rock não tem graça, e outros absurdos. Penso comigo mesmo, rock não e palhaçada como funk que só fala besteira para você ouvir. O Rock você precisa saber interpretar a letra e apreciar a linda poesia, não é como "a lek lek lek lek... " ou músicas até piores que não têm letra nenhuma e dizem entender, será por quê?   
Algumas pessoas ainda dizem que rock não é cultura, que é coisa do demônio, que só tem gritaria, etc.
O que não sabem é que o Rock é dividido em várias partes: O Black metal e o Death metal tem gritaria, porém, tem pessoas que gostam muito deste estilo como eu, por exemplo, pois ele me deixa mais animado, mas também curto "Heavy metal, Rock in roll, dentre outros estilos.
 Na sala de aula, durante o intervalo, ouvi com meu amigo a música “Stairway To Heaven” com a tradução e ele me prometeu nunca mais dizer que rock é coisa do "demo".
 Mas, quando me dou conta, estou na escola lembrando  de uma velha amiga muito linda e charmosa me dizendo, é bom ser diferente,  pois se fôssemos todos iguais não teria graça, e disse-me: “Seja o que você sempre sonhou ser, não tenha medo de ser você mesmo”.
Digo a ela, sou só mais um rockeiro solitário que chama a atenção para ver se todos  notam minha existência na sociedade. Bate o sinal de minha escola e não tenho mais tempo para continuar a escrever, mas, fico feliz em desabafar com você caro leitor.

Um comentário:

  1. João Felipe, Parabéns! Estou certa de que nossa escola está formando cidadãos críticos. Isto mesmo, posicione-se, defenda suas ideias. Adorei o texto!

    ResponderExcluir