sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Aventuras de criança

Relato pessoal

Por Claudemiro Fernandes 1º ano C

Eu e meu melhor amigo fomos passar um final de semana no sítio de meu pai. À noite, depois de aprontarmos todas as peripécias possíveis, já bastante cansados fomos dormir. De repente, ouvimos um barulho. Primeiramente fiquei com medo do que poderia ser, depois ficamos curiosos, então, mais que esperto, pedi ao meu colega para chamar meu pai. Assustado, fechei a janela, tranquei a porta, coloquei a chave no bolso e fiquei embaixo da coberta. Meu amigo pergunta: Será que é uma onça? Nossa! Era tudo que eu precisava para ficar com mais medo ainda. Pois nesse mesmo dia já tínhamos matado um porco e deixado lá fora com o cheiro de sangue. Ouço outro barulho e as galinhas cacarejando. Pensei, não dá mais, vai chamar meu pai. Meu colega, meio com medo foi chamá-lo.
Meu pai sai lá fora e desceu até o galinheiro, enquanto eu e meu colega aguardávamos uma solução, porém, morrendo de medo. Pegamos umas três facas e ficamos na varanda da casa esperando, mas, quando meu pai voltou, já vinha sorrindo.

Então, perguntamos o motivo da graça e ele nos disse que era o Jorge, morador do sítio que tinha ido defecar no mato, e as galinhas estavam fazendo barulho por causa de um gambá. No outro dia, estávamos pensando o que íamos falar, caso matássemos o Jorge. Eu já havia dado a idéia de dizer que ele havia morrido de enfarte, mas como explicar o buraco no peito? Então, meu amigo disse para a gente falar que ele havia caído em cima de um toquinho pontiagudo e perfurado o peito. Coisas de criança!

2 comentários: